Doença meningocócica

A doença meningócocica é causada pela bactéria Neisseria meningitidis. O único reservatório conhecido são os humanos. Esta bactéria causa meningite, ou formas mais generalizadas de infecção (septicemia).

A composição da cápsula da Neisseria meningitidis permite distinguir, pelo menos, 13 serogrupos. Os serogrupos com maior expressão no contexto europeu são os B e C, em contraste com a predominância do serogrupo A na África Sub-Sahariana, na chamada cintura da meningite, responsável pelo carácter epidémico e alta prevalência desta doença nessa região.

Em Portugal, nas últimas décadas, a doença meningocócica tem sido estudada e vigiada através do sistema de notificação de doenças de declaração obrigatória (DDO). A notificação é feita para a "meningite meningocócica" e "infecção meningocócica - exclui meningite meningocócica". No final dos anos 90, a necessidade de ter conhecimento, em tempo útil, dos casos diagnosticados, justificou a integração da doença meningocócica no Sistema de Alerta e Resposta Apropriada da Direcção-Geral da Saúde, com a designação de SARA/Meningites. Em Setembro de 2002, é estabelecido um programa de vigilância integrada (clínica e laboratorial) da Doença Meningocócica.

Pré-visualizaçãoAnexoTamanho
Doença meningocócica472.55 KB